quarta-feira, 13 de julho de 2011

Corinthians, Tevez e os direitos de TV

Na última segunda-feira, 11 de Julho, uma notícia caiu como uma bomba na imprensa esportiva inglesa: um clube sul-americano oferecia uma soma até então impensável para os padrões futebolísticos e econômicos das bandas de cá por um grande astro e goleador da Premier League,o Campeonato Inglês.

Porém, a proposta não causou espanto apenas na terra da Rainha. Aqui no Brasil muitos meios de comunicação passaram a divulgar informações desencontradas ao dizer que o Corinthians tentava repatriar Carlitos Tevez, velho conhecido, por empréstimo, talvez por não acreditarem no que liam nas páginas dos jornais britânicos. Naquele momento, a mídia internacional já falava em uma oferta que girava em torno de £35 milhões ou 40 milhões de euros.

A impressionante oferta corinthiana não ocupou rodapés, mas foi a manchete da página de esportes da rede de televisão britânica BBC, teve destaque em um dos maiores jornais do mundo o "The Guardian", bem como no Daily Mail, que publicou ainda uma extensa matéria sobre a história do Corinthians e o seu momento atual.

A exposição alcançada pelo Corinthians em apenas um dia e meio pode ter surpreendido até o próprio clube, já que Tevez não é nenhuma novidade na vida alvinegra e teve uma passagem pela equipe paulistana há 6 anos, conquistando o título brasileiro.

O fato é que a "audácia" do Corinthians mostra ao mundo a nova realidade do futebol brasileiro, com um campeonato nacional mais valorizado pela TV e com os clubes recebendo muito mais do que no início do século XXI. Isso só foi possível porque os clubes se libertaram das amarras impostas pelo Clube dos 13 e o time da capital paulista foi o pioneiro. Há quem critique a preferência de seu mandatário, Andrés Sanchez, pela TV Globo, mas a opção do presidente corinthiano parece ter sido acertada.

Novos milhões em caixa, aliados a uma gigantesca exposição na mídia, um competente Departamento de Marketing e a uma torcida que compra, literalmente, as ideias vendidas pelo clube (quando ela mesma não é a autora destas ideias) fazem do Corinthians uma marca espetacular e todo este potencial está sendo conhecido pelos europeus, ainda atordoados com a investida.

As torcidas dos times adversários têm criticado os altos valores que Corinthians e Flamengo receberão no novo contrato televisivo; esbravejam um suposto favorecimento aos dois clubes, notadamente os mais populares e midiáticos do país. Injustiça seria se estes dois times recebessem, como vigora até o contrato de 2011, os mesmos valores de outros clubes. O que poderia ser feito para aplicar um pouco de "justiça" nestes contratos seria uma percentagem de acordo com a classificação do campeonato anterior, mas sem deixar de valorizar as marcas que atraem mais o interesse da mídia e que possuem o maior número de jogos transmitidos.

No momento em que o texto é escrito, não se sabe ainda se a proposta pela contratação de Tevez foi aceita pelo clube inglês. Mas o que se sabe, ou ao menos se espera, é que a ambição corinthiana renda frutos e inspire os demais clubes brasileiros a sonhar alto e explorar devidamente suas marcas a fim de tornar nosso campeonato ainda mais atrativo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário